REGIONAL ABC A REGIONAL SOMOS NÓS
VOLTAR

EURÍPEDES BARSANULFO

Eurípedes Barsanulfo nasceu em 1 de maio de 1880 na cidade mineira de Sacramento, filho de Hermógenes Ernesto de Araújo e de Dona Jerônima Pereira de Almeida, conhecida por Dona Meca. Teve uma infância pobre de haveres materiais, mas ricos de virtudes cristãs. Seu pai era um simples empregado em uma casa comercial, e o único a zelar por uma família numerosa.

Logo que pode manifestar os nobres sentimentos de que era dotado, revelou-se um menino admirável pela inteligência precoce, pela sua dedicação ao trabalho e ao estudo.

Essa dedicação aos estudos forjou o seu caráter. O jovem Eurípedes não tinha tempo para as diversões tão comuns a sua idade já que passara a ajudar o pai, que progredira muito, tornando-se proprietário de um armazém.

Cresceu e viveu sempre ao lado de seus pais, para os quais, foi um verdadeiro arrimo. Trabalhador e dócil, cursou as aulas do Colégio Miranda, estabelecimento de ensino dirigido pelo hábil educador João Derwil de Miranda. Na madrugada da vida, mostrava grande propensão para seguir a carreira das letras. Quando estudante, auxiliava os professores, lecionando os seus condiscípulos, e tal era a sua queda para o magistério, que se tornou o professor de seus próprios irmãos. Cumpria religiosamente os seus deveres colegiais e gozava de geral estima de todos os colegas.

Do Colégio, passou ao escritório comercial de seu pai, onde trabalhou como guarda-livros.

Em janeiro de 1902, aos 22 anos de idade fundou com seus antigos professores, Dr. João Gomes Vieira de Melo, Inácio Martins de Melo e com seu colega José Martins Borges, o Liceu Sacramentano, instituto de ensino primário e secundário, onde exerceu a cátedra, por cinco anos seguidos com raro brilhantismo, lecionando, quando se fazia necessário, todas as matérias do curso.

Seus alunos fundaram um serviço de assistência aos necessitados, a Sociedade dos Amiguinhos dos Pobres. Ele próprio também se preocupava com a dor do próximo, pois estudara a fundo a medicina homeopática e criara uma farmácia que seguia os postulados homeopáticos, visando o atendimento dos pobres e necessitados.

Concomitantemente com a fundação do referido Liceu, surgiu a público a "Gazeta de Sacramento", que saia aos domingos e que foi por ele redigido por dois anos. Nessa folha, Eurípedes fez a sua estréia como Jornalista, escrevendo artigos sobre economia, política, direito público, métodos educacionais, literatura, filosofia, etc... Colaborou igualmente de modo brilhante, em diversos outros jornais.

Tinha profundos e largos conhecimentos de Medicina e Direito. Dissertava sobre astronomia, filosofia, matemática, ciências físicas e naturais, literatura, com a mais extraordinária segurança, sem possuir nenhum diploma de escola superior.

As sua árduas tarefas no magistério, na imprensa e na tribuna, a grandeza de seu coração, sempre pronto a socorrer os necessitados, o fez ídolo de seus conterrâneos. Desejosos de o terem no cenário da política local, elegeram-no Vereador. Pelo espaço de seis anos, exerceu o mandato, dotando a municipalidade de Sacramento com força, luz e bondes elétricos, água encanada, cemitério público tanto para Sacramento, como para o município de Conquista.

Mas a política não era o clima a que ele aspirava. Depois de prestar os serviços como Vereador, se afastou espontaneamente, recebendo da opinião pública, provas de carinho e estima.

Certo dia, tendo conhecimento de espantosas curas realizadas no campo do Espiritismo, resolveu saber o que de verdade havia nesses relatos. Quando em 1903, seus parentes de Santa Maria, pregavam e praticavam o Espiritismo no Centro Espírita Fé e Amor, bastante conhecido naquele povoado e um dos mais antigos da região, Eurípedes Barsanulfo para ali rumou, no propósito de pessoalmente investigar os fatos.

Observando em várias seções, fenômenos de tipologia, comunicações de alta expressão filosófica, curas maravilhosas, estudo cuidadosamente, e de volta a sua terra natal, trouxe consigo as obras Kardequianas, que o levaram afinal, em 1905, a converte-se ao Espiritismo. Desde então, tornou-se o maior propagandista da doutrina naquela região mineira.

Durante 12 anos e 7 meses, foi presidente do Grupo Espírita "Esperança e Caridade", por ele fundado. Como dependência desse Grupo, surgiu em 2 de Abril de 1907, o Colégio "Allan Kardec".

Este importante estabelecimento de ensino funcionou sob a sua competente direção durante todo o tempo que viveu aqui na Terra, deixando-o apenas, 8 dias antes de desencarnar. Milhares de pobres e órfãos de ambos os sexos, ali receberam gratuitamente a instrução intelectual e moral. Esta obra teve a continuidade dada pelos seus irmãos.

Todas as quartas-feiras, pregava o Evangelho de Jesus aos alunos do Colégio, incentivando-os em termos simples, ao amor e a caridade.

Eurípedes Barsanulfo, era dotado de diversas faculdades mediúnicas desenvolvidas, sendo médium curador, receitista, auditivo, vidente, intuitivo, falante e psicógrafo. Era com muita facilidade que ele se desdobrava de um lugar para o outro, e dava a topografia exata das localidades por onde seu Espírito passava.

Com o auxílio dos Espíritos Superiores, entre eles, Bezerra de Menezes, o nosso Barsanulfo curava quase todas as enfermidades. Inúmeros de obsidiados, que eram trazidos de diversas localidades dos Estados vizinhos, dali saíam inteiramente livres.

Manteve durante quinze anos, uma farmácia para aliviar as dores e minorar o sofrimento de seus semelhantes, e convém salientar que os pobres ali não pagavam pelas receita.

Em Abril de 1917, chegou a Sacramento, de Igarapava, o Coronel Azarias Arantes, acometido de grave enfermidade, a qual foi radicalmente curada pelo Espírito Bezerra de Menezes, servindo de médium Eurípedes. A retumbância dessa cura levou algumas pessoas, interessadas no combate ao Espiritismo, a moverem contra o médium, um indecoroso processo penal por exercício ilegal da medicina.

Esse processo acabou por ser arquivado, e conseqüentemente prescrito, porque Juiz algum quis pronunciar o caridoso Eurípedes Barsanulfo. Foi um grande delírio e entusiasmo que o povo de Sacramento realizou o enterro simulado desse processo, na noite de 9 de Maio de 1918.

No dia 1 de Novembro de 1918, falecia em sua cidade natal, vitimado pela gripe espanhola.

Trabalhador esforçado, foi um dos maiores espíritas do Estado de Minas.

Cognominado o "Apóstolo do Triângulo Mineiro", sobre ele assim se externou a Lavoura do Comércio de Uberaba: "Foi o apóstolo do bem. Ao seu lado nenhuma lágrima ficou sem consolo e, sem bálsamo, dor nenhuma,"

Bibliografia:

Eurípedes, o Homem e a Missão, Corina Novelino Editora IDE

 


VOLTAR